quem tem, quem tem
amor a seu jeito
colha a rosa branca
ponha a rosa ao peito
(rosa branca – mariza)

quando aumentei o volume do rádio do carro, apanhei esta música (aos poucos perco o preconceito em relação à mariza). e cantei o refrão em voz alta, a plenos pulmões, tão plenos quanto se consegue logo de manhã, claro!
porque eu tenho um amor a meu jeito, a meu jeito mesmo! tenho na maria a mais perfeita interlocutora do meu afecto. e quanto mais conheço e mais vejo, maior segurança sinto na relação que temos. [há coisas pelas quais já passei, que nem em sonhos, eu voltaria a viver. quando fiz 40 anos decidi que a minha vida tinha de me fazer sentido. que já chegava de viver à experiência e à procura nos outros aquilo que tinha de sair de mim. crescer dói. dói bastante. mas é tão mais compensador depois.]

quem tem, quem tem
amor a seu jeito
colha a rosa branca
ponha a rosa ao peito

Anúncios