angústia para o lado, sigo o caminho que me leva a ti. não é tão acelerado como desejaria, mas não é inconsequente, nem precipitado.
não quero casas construídas em cima de terrenos instáveis. e é assim que está o meu. treme por todo o lado, mal as vagas sejam mais agitadas.
não tenho dúvidas na minha capacidade de resolver o que me apoquenta. e o que me apoquenta não és tu. é todo um mundo novo que se me abriu. que se me abre. que transforma esta mulher, que aqui está, numa diferente da que era. eu estou a gostar dela. 
e, como tu sabes, como sempre me ensinaste, gostar de nós é fundamental.
entretanto, quero que essa mão me pegue sempre. me leve. me sossegue. me excite. me ame. pedirei muito?

Anúncios