esticada ao sol do Meco.
um vento que arrefece o calor do sol, mas não levanta areia. esse um dos motivos pelos quais gosto tanto desta praia.
imensidão de praia para a direita. alguma para a esquerda. o mar rebelde, sempre.
e eu aqui sózinha, a ouvir (agora, mesmo) Ana Carolina. tranquila, apesar de me apetecer viver uma paixão escaldante. não há disso por encomenda, pois não?

[não gosto quando os semáforos estão intermitentes. eu, que sou tão plástica, não sendo isso uma grande virtude, admito, gosto de algumas coisas concretas. os semáforos são um bom exemplo.]

“é isso aí…
como a gente sempre achou que ía ser”

Anúncios