eu não sei se é por poupança de espaço, de dinheiro, se por alguma razão peregrina que os meus fracos neurónios não atingem.
falo das casas de banho de empresas ou espaços públicos, em que o espaço para a gente se aliviar é dividido por umas placas de madeira. abertas em baixo e em cima, deverão contrapor certamente que por questões de segurança, sei lá! há justificação para tudo, nos tempos que correm.
mas que é deveras constrangedor, estar numa das divisórias a tentar cumprir uma necessidade fisiológica líquida e ouvir ao lado alguém a fazer o mesmo, é! sem privacidade nenhuma. que coisa mais estúpida que inventaram!
faz algum sentido eu sair e dar de caras com a minha directora, quando antes ouvi, e ela ouviu, o barulho da nossa urina a cair na sanita?
esta merda devia ser proibida!

Anúncios