quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito. quando muito.

[A expressão correcta é quando muito, que significa “no máximo”, “se tanto”. Tem-se, na verdade, generalizado a expressão “quanto muito”, certamente por influência formal de quanto mais, na sua acepção de “principalmente”, “que fará”. Também se emprega a expressão quando menos, com o significado de “pelo menos”, “ao menos”.  in Ciberdúvidas]

nota: neste post não foi utilizado o recurso copy/paste. e o puxão de orelhas foi dado através de email com o assunto “tu quoque, Brute, fili mi?” amén!

Anúncios