comprei uma bicicleta há coisa de um mês. sou assim de resoluções imediatas. ou melhor, andava há anos a pensar que adorava voltar a ter uma bicicleta, mas encontrava sempre justificação para adiar o investimento. de repente, passou-me a ideia pela cabeça e em menos de uma semana concretizei-a.
também gostava muito de correr. mas correr implica, nesta altura da minha vida, um investimento em termos de treino que já não me apetece assumir. para conseguir correr tanto como ando de bicicleta, nunca mais era dia. portanto, ando toda contente com a minha bicicleta cor-de-rosa, parecendo uma barbie.
adoro andar à noite. já cheguei a sair de casa à meia noite para ir até carcavelos e voltar. para além do prazer das pedaladas, há todo um  momento de introspecção que sabe muitíssimo bem. o que vai desfilando diante dos meus olhos interpela-me e traz-me novas sensações.
ontem saí de casa às quatro e andei até alcântara. e voltei. hoje estou um bocado moída, mas valeu a pena.
[às vezes fico confusa com esta nova forma de fazer as coisas: sozinha. por inesperada. mas sabe-me muitíssimo bem.]

amanhã faço 50 anos. costumava dizer que aos cinquenta é que eu seria uma grande mulher. não sei o quão grande serei, mas sou toda uma nova mulher. pena este espaço ter sido quase abandonado, mas tudo tem o seu preço.

Anúncios